Vasco Gaspar

Tive durante vários meses aulas de discurso com o João. Foi dos melhores investimentos que fiz a nível profissional, sentindo que ganhei ferramentas muito valiosas para poder fazer o melhor o meu trabalho que é, essencialmente, comunicar (palestas, cursos, webinars), etc. Para além da parte técnica, a dimensão humana do João torna a experiência ainda muito melhor. Recomendo a todas as pessoas que querem comunicar a sua voz ao mundo"

Fernanda Gonçalves

É difícil escrever pouco sobre a minha experiência nas aulas do Vocaloide, orientadas por João Charepe, porque muito haveria para dizer. Mas vou tentar resumir. Vivenciei nas aulas de João Charepe todas as qualidades de um excelente e louvável pedagogo/Mestre – que ensinou, orientou, coordenou - sempre atento às características individuais e facilitador da expressão livre do movimento do corpo, da voz, da produção criativa, da integração em grupo, da reflexão e da produção de trabalhos finais do colectivo.

O João, através de técnicas diversificadas ao longo das aulas, com seu modo amistoso, guiou-nos de forma competente, propocionando agradáveis momentos em que o individual se fundiu no grupo, fluindo livremente o movimento e a voz, tanto de forma espontânea como orientada/ induzida. O Vocaloide contribuiu para a realização pessoal e estreitou laços entre os membros do grupo, em momentos formais e informais. Nas aulas do Vocaloide houve descontração, concentração, aprendizagem, criação, reflexão, crítica construtiva, partilha, muito movimento e voz.

Da coordenação exímia de João Charepe - da sua sensibilidade e conhecimento artístico - da partilha e da construção colectiva pelos membros do grupo vocaloide, resultaram apresentações de performances, em períodos determinados, que contribuiram para a intervenção em eventos na comunidade exterior, como feiras de artesanato, em espaços culturais de livraria e outros, em exteriores de Lisboa.

Foi sempre com agrado que participei nas aulas semanais e nesses eventos. As minhas aprendizagens no Vocaloide são ainda hoje uma mais-valia e um grande incentivo para eu continuar a criar em áreas diversificadas, a vivenciar e a apreciar expressões artísticas! Quer o João Charepe, quer os outros membros do grupo Vocaloide, proporcionaram-me situações encorajadoras de improvisação e fizeram-me sempre sentir entre amigos.

 

Obrigada João e membros do vocaloide pela partilha de momentos criativos e muito felizes.

"Quem for fundamentalmente um mestre, apenas toma a sério tudo o que se relaciona com os seus discípulos, - incluindo a si próprio." Friedrich Nietzsche

 

Obrigada João Charepe pela tua excelente mestria no Vocaloide! Obrigada pela tua partilha!

 

Fernanda Gonçalves Novembro de 2017

Filipa Vilar

Cantora / Aulas de canto

Estudei canto com o professor João Charepe durante 7 anos. Adorei o método de ensino que foi sempre adaptado aos meus gostos musicais, fazendo ultrapassar as minhas expectativas em termos de evolução vocal. Para além disso o professor João é um amor de pessoa, com ele tudo se torna mais fácil. Obrigada por todos os ensinamentos!

Joana Duque

No Vocalóide pude trabalhar com a ferramenta que produz a voz, que é todo o meu corpo na relação com o outro e comigo mesma, com o espaço, com o som. Questionar-me, pôr-me em causa. Nesta viagem que o João nos proporciona temos a oportunidade de expressar a nossa imaginação e de a entrosar com a do outro, de criar em conjunto, de reinventar e sobretudo quebrar barreiras e superar obstáculos. Quando regressamos e colocamos o pé fora da sala de aula realmente percebemos o quanto percorremos em tão poucas horas.

Joelle Montech

Atriz - Grécia - Roy Hart voice work

I v been knowing  Joao for a few years both in Malerargues and in Faux-la-Montagne.

I have very much appreciated his delicatess, his ability to listen a d accompagny people, his humour and above all his professionnalism and his talent.

His experience in voice work, in curing the voice and healing the soul, in conducting groups in the discovery of international rythm makes him one of the most appreciated teachers in Roy Hart team.

Joao made me give birth of most difficult theatrical caracters like Lisa Minelli, and the joy was almost magic. 

With the songs and performances he gives we appreciate the charm and the creativeness of the human behind the enlighted smile of comprehension wisdom and hope

Paula Santos

Com o João libertei a minha voz e comecei a gostar de me ouvir a cantar. Os progressos que tive são audíveis e reconhecidos até pelos críticos mais ferozes, os lá de casa, e não se perderão. São agora usados em dois coros dos quais passei a fazer parte.

O trabalho de improvisação livre, com o João ao piano, foi o que mais que agradou. E não me esqueço dos exercícios mais doidos como cantar a mover cadeiras ou a tocar adufe.

E nos concertos (encontros), onde a tensão impera e a superação vence. Quando no princípio a voz não quer sair ou sai descontrolada, desafinada e não me quer obedecer, e afinal até consegui cantar, ufff, e na gravação até soou bem.

Obrigada João.

João Neves

Fui para o Vocalóide porque precisava de corrigir certos aspectos como a postura, a dicção pela minha timidez e a resposta que recebi foi muito positiva. Gostei muito das aulas de Vocalóide onde tive o prazer de juntar vários exercícios de movimento, corpo e voz através de jogos de sons. Tive excelente tertúlias e convívios.

Tive a oportunidade de fazer boas amizades com as pessoas do grupo do qual nunca vou esquecer. Fiz também muito boas performances com o grupo.

Mafalda Pinto

Não sabia da minha Voz...

não sabia sequer que tinha Voz!

não sabia que Todos temos Voz, 

e muito menos ainda, que "A Voz é o músculo da alma"....!!

 

Mas sabia, com todas as minhas forças, que queria cantar... e o tamanho do desgosto que tinha por não conseguir fazê-lo!...

 

Há 8 anos fui atrás desse sonho... e encontrei o Vocaloide...

 

Hoje penso que para que a voz se revele é necessário que a alma se exprima livremente, em verdade, conectada com a nossa essência.

 

No Vocaloide, ao ser estimulada a entrega, a partilha, o dar e receber, e a importância da escuta (nossa e do outro) foram criadas condições e desenvolvidas "ferramentas" que me abriram caminho em direcção a um auto-conhecimento e a uma consciência que não tinha antes.

 

Isso permitiu criar uma sintonia cada vez maior entre "o que sou por dentro" e o que sou por fora" gerando um grande sentimento de Paz e Harmonia.

 

E é nessa leveza da alma que hoje encontro a minha voz e o meu equilíbrio.

Por isso digo:  "Segui um sonho...encontrei uma cura!"

 

Na maior e mais simples das palavras : Obrigada João Charepe!

Isabel Afonso

Cantora - Aulas de canto

Trabalho voz e improvisação com o João à 3 anos. Tinha já trabalhado com diversos professores de anto no Conservatório e na Hot Club.

Posso assegurar que esta é uma experiência muito diferente que desenvolve uma capacidade de expressão e de liberdade de uso da voz ímpar. Recomendo vivamente, nem que seja simplesmente pelo puro prazer de desafiar a nossa capacidade de improvisação e criação.

Paulo Gama

Cantor / Compositor - Aulas de canto e Roy Hart voice work

Uma viagem através da voz como parte integrante do nosso corpo, iniciada no eu e unindo-a depois a outras vozes, num diálogo criativo e libertador

Andre de Brito

Cantor / Músico - Aulas de canto

Aprendi mais com João em termos de técnica vocal e expressão vocal do que no meu grau de música na universidade onde estudei. João tem uma abordagem amigável para o ensino, mas ele está focado em extrair o melhor dos seus alunos. Eu evoluí tremendamente como um cantor sob suas lições.

Nelson Caldas

Poeta / Cantor - Aulas de canto

Com disciplina e flexibilidade, aulas de canto com criatividade. 

Paulo Resende

Sobre o João gostaria de frisar que foi uma das almas caridosas que me ajudou nesta fase da vida em que não tenho qualquer meio de rendimento, apenas abrigo e alimento.

Proporcionou-me gratuitamente a minha participação nos seus workshops e exibições públicas de dança, canto, música e declamação. Isto aconteceu quase tudo em 2016, ano em que o conheci e onde participei nas suas atividades artísticas. Os ensaios eram feitos na Sociedade Filarmónica de Carnaxide ás 5ªs feiras. Em 2017 foi sobretudo nos ensaios da peça "Siddartha" que convivemos, agora j· no CDO (Centro de Dança de Oeiras) em Algés.

 

Graças a ele recordo com especial carinho a poderosa Jam de dança e música " Amor" no Jardim do Palácio dos Aciprestes em Linda a Velha, em conjunto com a "Amalgama Companhia de Dança" em Julho de 2016, e a atuação que fizemos na "Livraria Ler Devagar" sita na LX-Factory  em Maio, onde me estreei ao público

Para os seus espetáculos por vezes fazia os jogos de luzes como aconteceu num com o projecto "Suryam" na Ler Devagar, ou na memorável noite em que a par das luzes participei ne evento “ Amor” realizado no interior do Palácio dos Aciprestes em Novembro, novamente com Jam de música e dança, e com a participação da  Amálgama.

 

Recordo ainda  uma noite na praia de StºAmaro,  num túnel pedonal de acesso a esta, a improvisação ao som do piano que ele tocava na sociedade Filarmónica de Carnaxide, ou ainda ao som dos tambores africanos que ele trazia, a singular característica de nunca haver duas sessões iguais ou muito parecidas.

O convívio fora das sessões é algo único, desde as tertúlias onde declamamos poemas em bares e associações culturais de Lisboa, em particular no "Raphael Baldaya" ou "Zaratan", até aos concertos privados (ou pouco públicos) como aquela memorável tarde no jardim da casa de uma aluna na Qtª da Marinha, com direito a piscina, excelente comida partilhada, e sobretudo, animado convívio.

 

Pianista, guitarrista, canta e vocaliza, coreografa dança, teatro em movimento, tudo envolvido em rasgos de brilhante improviso e de técnicas interiorizadas nos seus retiros numa comunidade artística em Franca (Roy Hart) onde se desloca com regularidade.

Mais que tudo, o que aprecio é a forma como ele envolve tudo isto com amor e paixão pela "sua gente" e pela "sua arte", a que não é alheia a forma como vive a vida e a sua paixão recíproca pela sua companheira.

Essa presença contagia-nos (os alunos e amigos) a viver dentro deste espírito, e o pequenino-grande grupo exibe muita cumplicidade a par da extrema diversidade (diferentes idades, condições e aptidões sociais, físicas, e emocionais).

Referi pequenino-grande grupo pois em certos eventos  aparecem amigas e amigos que vão aonde ele vai, pois sem querer existe um certo culto que marca presença nestas ocasiões.

 

O convívio à volta da mesa partilhada, onde ele generosamente põe muito desta sua entrega à vida e aos seus próximos na forma de comida e bebida, É quase uma constante depois dos seus eventos. Assim se conhecem novas pessoas, quem sabe novas amizades e intimidades.

Sim porque a intimidade, reservada como é o fulcro das nossas vidas. Se o nosso Íntimo está· só, isso se reflete através da nossa presença real e direta, sem defesas e sem coreografias sociais.

Esta aparente fragilidade, uma "quase nudez", vulnerável porque exposta ao olhar público, torna-se uma ocasião de empatia inigualável se cair em terreno fértil.

Sem rancor e sem desdém, sem palavras ofensivas, com o coração transbordando de compaixão e sempre à procura de uma oportunidade para melhorar as nossas frágeis existências, quer pela arte quer pela presença, assim vamos embalados pela vida, e esta revela-se dançando com a nossa existência, num contínuo fluir.

 

Grato por nos proporcionares estas experiencias 

Joana Pereira

Cantora / Designer - Aulas de canto, Roy Hart e Discurso

“É um trabalho extraordinário, muito especial e completo, onde exploramos as mais variadas áreas da voz. Aprendi imenso e ajudou-me a ter mais confiança. Recomendo a quem estiver à procura de algo nesta área!”

Patricia Graça

Terapeuta - Roy Hart voice work

"Vocaloide foi para mim uma experiência de libertação, de sair da caixa e voar rumo ao Coração

deixando o corpo falar e a alma cantar numa melodia que só experimentando, se pode tocar.

Obrigada João!"

Sandra Costa

Cantora, Lisboa - Aulas de canto e Roy Hart voice work

"Para mim, o Vocaloide foi uma experiência de auto-descoberta, de partes minhas que eu não conhecia, ou pelo menos não tinha consciência em mim. Isso perimitiu aceder a lados criativos e a expressar-me no sentido mais livre, usando a voz e o corpo criativamente, permitindo uma manifestação muito para além do mental. 
Conciliar o lado unico e criativo que é próprio de cada um e expressá-lo através de movimentos, sons, palavras e até do prórpio silêncio, é um experiência verdadeiramente única e irrepetivel, uma vez que cada momento nunca é igual a outro.
É um trabalho que influencia a expressão pessoal na forma como passamos a ver a realidade e as nossas relações com essa realidade, connosco e com os outros" 

Rafael Silva

Cantor / Designer - Aulas de canto e Roy Hart voice work

"A minha ligação com a música vem de tenra idade, mas só quando comecei a escrever e a cantar os meus próprios temas é que senti que a minha voz estava aprisionada no meu corpo, e isso limitava o meu processo criativo, a minha entrega emocional e sobretudo o prazer que tinha em cantar. Foi então que decidi procurar alguém que me pudesse guiar neste processo, e encontrei na internet bons testemunhos do trabalho do João e por isso contactei-o para uma aula experimental.  

 

O João rapidamente me deixou confortável, explicando a sua abordagem ao canto e como conduz as suas aulas. Imediatamente percebi que o seu método de ensino era diferente: era moderno, respeitador da minha personalidade e do meu corpo, e que não discriminava géneros musicais. Rock, Pop, Jazz ou Blues. Português, Inglês, Brasileiro e até Alemão. Tive a oportunidade de experimentar diversos estilos musicais e diferentes línguas, fora e dentro da minha zona de conforto, o que me obrigou a descascar a minha voz e a crescer musicalmente.

 

Mas a voz cantada é apenas uma das muitas “dimensões” da voz. Percebendo a minha vontade de experimentar outros territórios, o João desafiou-me para o teatro vocal e coreográfico, com a intenção de aumentar a minha consciência corporal e potenciar a minha capacidade de interpretação. O teatro deu espaço para que eu pudesse explorar uma vasta paleta de cores vocais: Sujo, grito e feio. Limpo, contido e bonito. Sem filtros, sem estereótipos, sem medos. O espírito era livre. A voz era livre.

 

Mesmo quando tive problemas vocais o João soube encaminhar-me para especialistas da área, e usou os seus conhecimentos de recuperação vocal durante as aulas, acompanhando e incentivando-me a manter um caminho consistente de cura até que a minha voz regressasse á normalidade, o que felizmente aconteceu.

 

O João desenvolve um trabalho ímpar que me deu ferramentas para a vida e me proporcionou experiências incríveis que vou guardar para sempre. É por tudo isto, e muito mais, que recomendo sem hesitação o trabalho realizado no Vocaloide e o João enquanto mentor do projecto.

Pedro Rodrigues

Cantor / Lisboa - Reabilitação Vocal

Conheci o João após uma intervenção cirúrgica para retirar um nódulo das cordas vocais (toco e canto numa banda há 20 anos e penso que o mau uso da minha voz terá sido a origem do nódulo). Após a intervenção, o receio de não conseguir voltar a fazer o que fazia, ou voltar a fazer mal e criar um novo problema era algo que me assustava, foi nessa altura que a médica responsável pela minha cirurgia me sugeriu experimentar uma aula com o João.


Não posso dizer que foi fácil para mim libertar-me de forma a conseguir executar os exercícios que o João me pedia, para quem pensava que ia simplesmente aprender alguns exercício de aquecimento e tecnica, fazer exercícios de relaxamento, de conhecimento das ressonâncias do corpo e de como usá-lo como um todo para atingir um objectivo: emitir som (sim, porque se dissesse cantar, seria limitativo e o João ensina-nos a ir muito além do simples cantar).


O João tem revelado profundo conhecimento e experiência nesta área, o que me não só me  ajudou a recuperar a confiança, como me tem motivado e ensinado a tentar ir sempre mais longe, a arriscar mais, a descobrir novas aplicações para a minha voz e a encontrar novas formas para conseguir atingir o objectivo, no meu caso, cantar.

Mariana Guimarães

Terapeuta (voz cura) - Aulas de canto

No dia que o João me pôs em cima de uma bola de pilates, eu descobri a minha voz como nunca tinha acontecido. Foi o meu primeiro encontro com a voz que vem do corpo inteiro. Escuta, silêncio, inteireza e expressão, simplicidade e pureza, confiança, segurança e abertura, foi o espaço que estas aulas me proporcionaram.

 

Diverti-me muito, desafiei-me muito - sim, porque o João tem sempre desafios para pôr em prática o que aprendemos nas aulas!!!, e cresci muito. Estarei sempre agradecida.

Recomendo estas aulas a quem se quiser divertir, soltar, abrir à sua voz e presença inteira e autêntica!

João Senna

Actor | Lisboa - Roy Hart voice work

Conheci o João Charepe em Novembro de 2014, na festa de lançamento do livro de uma amiga comum. Tive oportunidade de assistir à sua performance, de voz e piano, e mal sabia eu que a minha vida ia mudar para sempre.

Abordei-o, para saber mais sobre o trabalho que desenvolvia, a que chamava vocaloide, e sugeriu-me que aparecesse numa das sessões semanais, que nessa altura tinham lugar no edifício da Sociedade Filarmónica de Carnaxide.

Não sabia bem ao que ia, apenas que deveria ter algo a ver com voz. Mas estava longe de adivinhar o peso e importância que aquele trabalho iria ter.

As sessões, semanais, começavam com um aquecimento em roda, com propostas de movimento, a que gradualmente se ia acrescentando a voz, sob a forma de vocalizações livres, nada formais, e de acordo com o sentir de cada um e a sua capacidade de escuta.

Depois iam-se acrescentando propostas de movimento diversas, sempre acompanhadas com voz.

Por vezes trabalhávamos ao piano, explorando o registo vocal de cada um.

Era um trabalho de partilha de grupo, que muitas vezes passava por técnicas não formais de contacto improvisação, estando a voz sempre presente. Uma das principais premissas era a de que todos têm a sua expressão própria, a sua própria voz, que é essencial trazer para o mundo, sem medo, sendo por vezes necessário atravessar camadas espessas de expressão reprimida durante anos a fio. Ali a expressão era totalmente livre e segura. Podíamos ser “nós”.

As sessões continuaram com periodicidade semanal, e durante 3 anos tive oportunidade de sentir a mudança que se operava em mim, nomeadamente na minha capacidade de presença e escuta, que tinham muitas limitações, e também na evolução significativa da minha capacidade vocal.

Tive oportunidade de participar em diversas performances e tertúlias, durante estes 3 anos, e senti que cresci muito como ser humano, e cresceram também as minhas capacidades artísticas e criativas, e acima de tudo a minha capacidade de expressão, não só na arte, mas também no meu viver do dia-a-dia.

Sinto ter sido, e ainda estar a ser, um processo em curso, que só irá terminar no culminar da vida, e que o vocaloide me trouxe abertura e evolução, e mais capacidade de empatia e escuta do outro.

Criei uma relação de amizade e respeito com o João e restantes elementos do grupo, que espero se mantenha para sempre.

Trabalho notável, que vejo como um marco de viragem no meu percurso de vida. (AV/DV – Antes de Vocaloide / Depois de Vocaloide) J

Obrigado João.

Inês Martins

Banda Geo - Roy Hart voice work

Vocaloid was, for me, an opportunity for recognition. Through some proposals, I had a genuine form of communication, close (at the humble distance) of the one experienced by actors, dancers. Thank you.

Gilda Barata

Escritora - Aulas de canto e Roy Hart voice work

O Vocaloide foi, para mim, uma oportunidade de reconhecimento. Através de algumas propostas, tive uma forma genuína de comunicação, perto ( com a humilde distância) daquela que experiênciam actores, bailarinos. Muito obrigada.

Please reload

Telefone João Charepe

Telemóvel

+351 962 862 500
 

email do vocaloide
  • facebook

Facebook

facebook.com/outroladodavoz

© 2013 by Vocaloide. All rights reserved