A importância da nutrição na voz.

A importância da nutrição no nosso organismo é algo fundamental para a nossa saúde e para a nossa voz.


A produção vocal tem um papel muito especial no nosso organismo e um consequente gasto energético, daí a necessidade de um bom combustível e de preferência da melhor qualidade. Hoje em dia existem várias abordagens nutricionais que nos podem conduzir a melhor ou menores resultados, dependendo do nosso organismo e da nossa intenção ao optar por uma determinada linha nutricional. Na minha opinião não existe propriamente um certo ou errado, mas sim uma abordagem que possa ir ao encontro das necessidades especificas de cada um de modo que se sintam saudáveis, equilibrados e com gosto pela vida.


Depois de várias pesquisas sobre este assunto tudo leva a crer que os melhores amigos da nossa voz são a maçã e a água, mas será mesmo que é mesmo assim???


Não creio que seja só assim, aqui ficam algumas dicas :


A escolha das matérias-primas com que nos alimentamos é fundamental. Prefira produtos biológicos com menor número de toxinas (nem sempre é a melhor opção em termos financeiros), mas também pode optar por pequenas mercearias com produtos da horta ou mercados locais.


Tenha o máximo cuidado com os óleos que utiliza para cozinhar, o azeite, o óleo de coco e de abacate são os melhores. Quanto menos hidrogenados e industrialmente sintetizados melhor.


Evite comer comida processada, “Fast food” e gorduras trans.

O ideal será criarmos um bom equilíbrio entre gorduras, proteínas e hidratos de carbono. A minha preferência nas gorduras vai para o azeite, óleo de coco e de abacate, nos vegetais prefiro os mais escuros como os brócolos, espinafres e couves de Bruxelas e depois a alface, o tomate (adoro o coração de boi) o nabo e a cenoura. No ‘top’ das frutas o abacate, rico em Omega 3 e frutas com pouco açúcar (frutos vermelhos).

Peixe, carne e ovos o mais Bio possível ou de produções caseiras. No peixe opto pelo carapau, cavala e salmão (de preferência de mar), são os mais ricos em Ómega 3. Nos hidratos de carbono sou bastante moderado, dou primazia ao trigo-sarraceno, farinha de araruta, de coco e de amêndoa, arroz selvagem e massa de quinoa evitando ao máximo o glúten. Nas sementes a minha preferência vai para a noz, castanha do Brasil, pistácio, amêndoa, avelã, sementes de Chia, sésamo, linhaça e Goji

Gosto muito de curcuma e de gengibre devido ao seu sabor e às suas propriedades antioxidantes


Quanto aos lácteos seus derivado e frituras, vários estudos referem como causadores de uma maior produção de muco e consequente pigarro. Os melhores para a nossa saúde gastrointestinal são os fermentados, como Yogurte e Kéfir com propriedades probióticas, mas nem sempre os mais adequados para quem sofra de acidez, neste caso aconselho mais moderação

No caso dos fritos opte sempre por óleos de melhor qualidade como referido anteriormente


Os condimentos podem provocar um maior refluxo gastro-esofágico e agressão da mucosa gástrica, neste caso sugiro alguma moderação e compensar com ervas aromáticas como orégãos, cebolinho, coentros, salsa e alecrim.


Um reforço suplementar também é muito importante, recomendo o óleo de peixe rico em ómega 3 e CoQ10 ambos para a saúde cardiovascular.


A hidratação é fundamental! 1,5 a 2,0 L água /dia.

A desidratação provoca a acumulação de secreção, aumento da viscosidade e redução da mobilidade da onda mucosa. Com uma boa hidratação existe menor atrito, maior flexibilidade e maior qualidade de vibração das pregas vocais.

O consumo de bebidas alcoólicas com o seu efeito anestésico pode refletir-se numa maior forma de abuso vocal e prejuízo das pregas vocais.

As bebidas gaseificadas, açucaradas ou ditas “Light”, para além de provocarem aumento de peso, são extremamente nocivas para o nosso organismo. Ao ingerirmos açúcar, este transforma-se em glicose que por sua vez produz insulina, com esforço acrescido para o fígado e metabolismo.

Quanto ao café e cafeína ou chás com teína, recomendo moderação, pois provocam uma maior desidratação, aumento da acidez como consequente refluxo e irritação da mucosa. No caso dos chás opte por tisanas e de preferência sem ser de saqueta.


Uma ressalva em especial para as mulheres no período de menstruação, gravidez e menopausa. Com a alteração hormonal podem apresentar as cordas vocais mais inchadas e traduzir-se numa voz mais grave e rouca, em alguns casos mesmo disfonia. Nestes casos aconselho um cuidado redobrado na alimentação de forma a poderem criar uma maior compensação endócrina.


Procure um nutricionista ou médico especializado

Controle o seu peso

Faça exercício físico regular e moderado

Modere o seu ‘stress’ evitando situações multitarefa

Apanhe sol

Exercite a sua voz, cante regularmente sozinho ou com amigos

Descanse bem

Divirta-se



Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
Telefone João Charepe

Telemóvel

+351 962 862 500
 

email do vocaloide
  • facebook

Facebook

facebook.com/outroladodavoz

© 2013 by Vocaloide. All rights reserved